Publicidade ou Propaganda?

Não é de hoje que eu me pergunto: “Por que eu faço esse curso?”. E não é de hoje que eu não tenho a resposta…

Já são três anos tentando se identificar com alguma matéria, com alguma questão ou tema proposta em aula, mas adivinhem só?! Até hoje, só consigo ver ganância, enganação e manipulação. É, eu sei. São palavras fortes, sim. Mas é o que eu acho. Ou o que uma parte de mim acha, pois se por um lado a propaganda é tudo isso pra mim, ela consegue apresentar um lado mais socialmente responsável… ÀS VEZES.

É certo que hoje em dia ainda é difícil conciliar uma empresa de forma à ser lucrativa e socio-ambientalmente correta. Eu não sou empresário, e não estou nem empregado, então o que eu posso dizer é baseado em observações externas. Mas, dá pra perceber algumas poucas empresas que realmente se importam com essas questões. Sim, algumas poucas, porquê de empresas e pessoas que usam uma “máscara” de responsável, só pra pagar de bonzinhas, isso meu amigo… Disso o mundo ta cheio!

A DOVE, por exemplo. Tem toda aquela imagem de “Campanha Pela Real Beleza”, mas convenhamos: é uma empresa de ESTÉTICA. O que ela quer É promover uma busca por um embelezamento das pessoas. Claro, quem sou eu pra discordar, quando um grande mestre já disse uma vez: “As feias que me perdoem, mas beleza é fundamental!” E eu concordo! Quem me conhece, sabe da minha falta de paciência para com pessoas feias…

Mas o que pouca gente sabe é que a DOVE possui sim seu “lado negro”, assim como qualquer empresa. O BunkerDog apresentou uma discussão sobre uma campanha que o Greenpeace fez sobre a devastação de florestas na Indonésia, em procura do PALM OIL, matéria prima essencial na produção de produtos de beleza. Vale a pena dar uma lida e pensar: “Dove: Os Fins Justificam os Meios?”

Entendem quando eu digo que o mundo da PP (propaganda e publicidade) certas horas me causam um embrulho no estômago? É difícil saber gerenciar a imagem de uma empresa pois, se você parar pra pensar, sempre haverá algo incorreto com os padrões de perfeição. Seja uma ação, seja um funcionário.

O que eu esqueço muitas vezes, e o que me faz ainda ter esperanças, é exatamente uma campanha como essa do Greenpeace. Calma, não to falando que eles são os “good guys”. Mesmo porquê, assim como qualquer empresa, eles devem ter lá seus podres em algum lugar.

Assim como as campanhas do Banco Real. Sim, é um Banco. Sim, as taxas são absurdas. Mas mesmo assim, eles ainda tentam. Fazem algo, que acreditam ser certo, para criar um ambiente mais confortável nesse planeta. E é o que, eventualmente, a DOVE faz. Sim, eles têm seus podres em algum universo, seja ambiental ou econômico, mas pelo menos há uma tentativa de balanceamento em algum outro aspecto.

Pra quem está familiarizado com o termo, seria algo como tentar balancear o Karma.

Enfim, comecei uma discussão que não tem uma conclusão. Ainda tenho mais um ano de faculdade para tentar gostar desse bichinho, ou se não, pelo menos aprender a conviver com ele. Me desejem sorte.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s