Céu de Toscana

Não sei se vocês tiveram a oportunidade, mas já repararam como que as pessoas cegas são muito mais calmas do que as pessoas normais? Não sei se elas são realmente mais calmas, mas pelo menos passam uma sensação de calma.

Eu não conheço nenhum cego pessoalmente. Nem nenhum surdo, nem nenhum mudo. Minha vida social é perfeita como um jarro de cristal preenchido por frutas podres.

Mas não é porque eu não conheça pessoalmente que eu não tenha reparado. Tava assistindo um dvd que tem aqui em casa do Andrea Bocceli, e bem, eu não tive saco pra assistir até o fim no começo de cada capítulo do show, aparece ele dando uma leve entrevista, falando da vida, da infância, da Itália, etc e tal. Isso me fez pensar em como nós que somos perfeitos fisicamente temos todos os sentidos físicos funcionando em nosso corpo, acabamos negligenciando o potencial que cada um deles possui. Só com a perda da possibilidade de ver o Sol nascer, ou de ouvir os pássaros cantarem é que começamos a peceber nosso ao redor.

Posso estar falando inverdades, mas ao meu ver, a completude dos sentidos nos tira o foco da vida. Por termos a sensação de que podemos fazer tudo, à qualquer hora que quisermos, fazemos as coisas correndo, não tomamos prazer em viver. E exatamente por não poderem fazer as coisas correndo, de qualquer jeito, é que as pessoas com deficiências físicas precisam pensar no que vão fazer, e faze-las de forma que não contenham erros…

Eu não estou dizendo que eles não erram, longe disso. Somos todos humanos, e todos nós já erramos e iremos errar muito mais. Só tentei entender essa aura de paz e calma que essas pessoas passam quando fazem alguma coisa.

Um comentário sobre “Céu de Toscana

  1. Infelizmente a gente dá valor as coisas somente quando perdemos…
    Ou damos valor aquilo que nunca tivemos…
    É aquele velho assunto: as mulheres de cabelo liso querem cabelo ondulado e as de ondulado querem cabelo liso; as médicos querem virar hippies enquanto muita gente se mata pra tentar ser médico. Damos valor ao ar puro da fazenda quando estamos na loucura do interior e percebemos o quanto uma pessoa era especial quando ela já não faz mais parte da nossa vida.
    Somos bestas mesmo! Acho que pessoas que tem limitações físicas tornam-se mais flexíveis, ponderam mais e acreditam… dão valor a cada segundo, pq a vida já não é mto fácil pra elas.
    Se aproveitássemos cada segundo como essas pessoas a vida seria mto mais gostosa! O homem passaria a pensar em prazer, não em ganância…
    Ter por ter perde todo o sentido. Ter pra ser fica tão vazio… E ser pra ter é tão divertido! =)

    Eiiiii, escrevedor desse blog, eu gosto MTO de vc, tá?!

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s