Derramou, né?

Não é todo dia que a gente cai na real, não é mesmo?! Têm dias que uma bomba pode cair do nosso lado e a gente nem percebe. Mas têm outros que é no zumbido do mosquito que descobrimos o mundo.

Não tem 1 minuto, uma ficha me caiu. Eu ainda não consegui digerir se foi algo libertador (pela falta de interesse de minha parte), ou se foi uma burrada (pela mesma falta de interesse). No momento o que me passa pela cabeça é um eco de “Uai, é mesmo?”. Nada mais que isso.

Claro que uma porta se fechou, e qualquer perda traz dor. Mas quando nunca se pôde dizer realmente que algo te pertencia, essa dor evapora fácil. Não vou mentir e dizer que era o que eu queria. Via falhas. Via diferenças maiores do que o mais extenso mar. Mas via também uma possibilidade. De ser menos preocupado e mais espontâneo.

Uma pena que a porta se fechou. Mas quando uma porta se fecha, alguma janela se abre. Ou vice-versa. O importante é saber que nada nessa vida é estático. Tudo está em constante mudança e evolução.

President_Security_Door

E não adianta nem chorar pelo leite derramado, pois fui eu mesmo quem deixei a garrafa em cima da mesa, sabendo que uma hora ia esbarrar e fazer bagunça.

2 comentários sobre “Derramou, né?

  1. Algumas portas precisam ser fechadas, pra gente andar pra frente, sem querer voltar. Pra gente ver outros possibilidades….as vezes pular a janela pode ser mais interessante…
    Fato! Nada é estático…

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s