Histórias

Quando foi aúltima vez que você sonhou? Melhor: quando foi a última vez que você sonhou com algo empolgante? A minha última vez foi semana passada, quando eu acordei com um bom argumento pra começar (mais) um livro.

Provavelmente ninguém sabe disso, mas eu já somo mais de três rascunhos de histórias que começaram – na minha cabeça, ou nas páginas do word – e nunca chegaram em um fim. Não acho que eu seja preguiçoso, nem desanimado com as histórias que começo a contar. Talvez eu seja um pouco desleixado. Começo a enrolar para fazerem as coisas acontecerem, ou as faço acontecer muito rápido, e ai já viu, né?! Fico sem material pra desenvolver, e acabo deixando a história de lado.

Já foi uma batalha épica entre anjos e demônios. Já foi um conto sobre dois amantes – e a futura morte dela, que nunca chegou. Já contei sobre uma alma roubada, para a sobrevivência de outra. Já escrevi até sobre uma nova raça, que na verdade era antiga e vivia entre os seres humanos, sem que ninguém suspeitasse. E agora eu estou tentando escrever sobre a colisão de dois mundos. É, eu sei. As temáticas tendem à ser meio nerds mesmo. Mas o que eu posso fazer se gosto de ficção? Pra mim flui mais fácil contar sobre criaturas místicas destruindo New York, do que falar sobre a jovem que andava de bicicleta.

Não pense que é fácil largar minhas histórias de lado. Eu só começo à escrevê-las quando estou realmente empolgado com o tema. E muitas vezes paro de pensar nelas quando essa empolgação some. O que, parando pra pensar, acontece com certa frequência na minha vida. Empolgação que vem, e empolgação que se vai. Deve acontecer com todo mundo, eu sei. Mas comigo parece que a coisa funciona na base do oito ou oitenta. Ou tá bom, ou tá ruim. Ou é preto ou é branco. Não gosto de tons de cinza. A vida seria mais fácil se fosse tudo ou bom ou ruim.

Eu até lembro que a primeira história foi desenvolvida até o capítulo cinco. O que é um grande recorde pra mim, se você pudesse colocar em uma linha do tempo tudo que já escrevi. Hoje, nesse novo “livro”, parei no capítulo dois, e já não sei como prosseguir sem parecer ridículo. Não, com certeza vai parecer ridículo de qualquer forma.

Acho que eu deveria escutar mais o que todo mundo me diz: Faz o que você quer fazer, sem se importar com a opinião dos outros. É, seria mais fácil se eu pudesse simplesmente ignorar meu senso crítico social. Quem sabe um dia eu não acabe chegando no fim de alguma história?

Um comentário sobre “Histórias

  1. Eu tbm tenho um livro começado…
    E várias histórias já se passaram pela minha cabecinha…
    Sempre culpo a falta de tempo, mas acho que, simplesmente, outras coisas ganharam prioridades na minha vida.
    Preciso rever meus conceitos! =P

    Bjuuuuu xuxu!!! Ah, e realmente, nao ligue para os outros!

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s