Decidam-se!

Ta aí. Não tinha o que escrever, até o @marcogomes twittar um link com um projeto que vem alertar sobre o infanticídio que ocorre entre as tribos indígenas. Você pode ler o texto na íntegra clicando aqui.

Eu posso ter entendido errado o texto/projeto, e estou longe do que pode ser considerado como um expecialista em antropologia e/ou direitos humanos. Mas simplesmente me deu vontade de escrever sobre esse assunto, que também é algo que discuto direto com o pessoal aqui em casa.

Primeiramente, eu penso que, se você é indígena – se você se auto-denomina assim, e para os fins da sociedade você é um índio – , bem, só pra começar, você não deveria interferir nas decisões e vidas da sociedade moderna. Indigena é aquele cara que vive – por escolha ou por falta de contato – afastado da sociedade, que não interfere, nem se deixa interferir pelo que o mundo externo decide. Acho uma pouca vergonha o governo do nosso país proteger com tanta garra um bando de fazendeiros que vestem bermudas da adidas e bonés da texaco, e por serem descendentes do povo que habitavam essas terras antes dos colonizadores chegarem, acham que podem fazer o que bem entenderem.

Você quer ser chamado de índio? Então vai viver no meio do nada, sem contato ALGUM com a sociedade moderna. Não venda suas produções, viva da caça e da pesca, não controle fronteiras – aliás, você nem deveria ter a noção de fronteira em seu vocabulário. Me deixa bem revoltado ver nos noticiários gente que de indígena não tem mais nada no modo de vida, mas por causa da linhagem, tem direito à não pagar impostos, à não responder à crimes da sociedade e muito mais.

Mas o ponto chave que eu quero chegar, é: Se você é indígena, você tem seus dogmas, crenças e crendices herdados de sua tribo. Se é uma tradição da tribo matar crianças “imperfeitas” após o parto, isso faz parte do que você acredita. Ou deveria fazer. Ou você está na tribo errada. Ou talvez você só gosta de ser indígena quando lhe convém. Não sei, não estou na sua pele pra saber.

O que eu quero chamar a atenção é que, se você é um indígena, a sociedade “moderna” não tem o direito de chegar e modificar suas crenças e costumes. Seria o mesmo que uma certa nação, considerada a mais importante do mundo, invadir um país do meio oriente, à favor da democracia e liberdade. Ao mesmo tempo, não venha pedir ajuda às nossas leis. Nós as fizemos para que viver em um mundo moderno e civilizado seja feito de uma forma organizada. Se você quer trazê-las para o seu convívio, e confrontá-las com as crenças e costumes de sua tribo, talvez seja melhor você rever todo o convívio que você tem, e vir de uma vez pra sociedade. Mas ai você também terá que pagar impostos, responder à crimes igual à todo mundo, etc e tal. Mas pelo menos você vai poder criar o filho que você, em outra hora, teria que deixar morrer porquê os anciões da sua tribo disseram que ela não era perfeita.

Não sei se me fiz entender. Talvez quem leia esse texto venha me chamar de desalmado, que não pensa nas crianças que morrem sem ter nenhuma chance de vida. Lembrem-se, eu não sou nenhum expecialista nesses assuntos. Pelo contrário, quero exatamente que vocês me dêem feedbacks sobre minhas opiniões. Não sou o dono da verdade, só escrevi porquê cansei de ler e ouvir sobre sociedades indígenas que sugam recursos importantes do nosso país, sem contribuir em nada para o desenvolvimento de todos.

Um comentário sobre “Decidam-se!

  1. Parabens pelo texto, defendeu, muito bem, seus argumentos. Realmente me fez pensar. Mas ainda acredito que nós, como brasileiros, não podemos deixar infanticídio desta maneira acontecer em território nacional, mas essa é só minha humilde opinião.

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s