Anti-Semitismo Francês?

Eu já falei por aqui que eu tendo à me sentir enojado com toda e qualquer forma de violência, né? Bom, se não falei ainda, fica falado!

Hoje eu recebi um texto de uma amiga lá de Curitiba que, por sinal, é judia. O texto levanta alguns fatos que vêm acontecendo na França: movimentos contra o povo judeu que reside por lá. Não vou me alongar muito nessa introdução porquê o texto em sí já diz muita coisa.

Só queria deixar claro que é por causa de coisas assim que o número 3 dessa lista aqui transforma a minha balança pessoal cada dia mais disfavorável à humanidade. E por consequência disso, me faz pensar mais e mais vezes no número 13.

 

Caros companheiros internautas:

Estou repassando este email de carater importantíssimo. Reenvie para o máximo de e-amigos e peça a eles que saibam o que está acontecendo na França. Hitler começou assim. Fiz a tradução do texto enviado pelo Luis e aproveito para sugerir este filme, que apesar de estar em ingles, é facil de entender:

http://www.downundernewslinks.com/2008/09/09/what-islam-is-not/

Assunto: Judeus franceses

Eu recebi isto de um amigo em NY. Um dos amigos dele está vivendo na França e enviou para ele, pedindo a ele que distribuísse para os amigos dele nos EUA. No prefácio, ele diz: “Mais uma vez, as notícias reais da França convenientemente não são reportadas como deveriam. Para dar a você uma idéia do que está acontecendo na França, onde atualmente há 5 a 6 milhões de muçulmanos e cerca de 600 mil judeus, aqui está um e-mail que veio de um judeu vivendo na França. Por favor, leia.”

“O mundo calará – mais uma vez – como fez no tempo de Hitler?” – Ele escreve. EU SOU UM JUDEU, portanto, eu estou enviando isto para todos nas minhas listas de e-mail. Eu não vou sentar e não fazer nada.

“Em nenhum lugar as chamas do anti-semitismo queimaram mais furiosamente do que na França: Em Lyon, um carro foi jogado contra uma sinagoga e incendiado. Em Montpellier, o centro religioso judaico foi atacado com uma bomba incendiária; também o foram sinagogas em Strasbourg e Marseilles ; também o foi uma escola judaica em Creteil – todos recentemente. Um clube esportivo judeu em Toulouse foi atacado com coquetéis Molotov, e na estátua de Alfred Dreyfus em Paris, as palavras ‘Judeu Sujo’ foram pixadas. Em Bondy, 15 homens espancaram membros de um time judaico de futebol com paus e barras de metal. O ônibus que transporta crianças judaicas para a escola em Aubervilliers foi atacado 3 vezes nos últimos 14 meses.

De acordo com a polícia, a área metropolitana de Paris tem visto 10 a 12 incidentes anti-judeus POR DIA nos últimos 30 dias. Paredes em vizinhanças judaicas tem sido pixadas com slogans proclamando ‘Judeus para as câmaras de gás’ e ‘Morte aos judeus’.  Um atirador abriu fogo contra um açougue kosher (e, obviamente, contra o açougueiro) em Toulouse, França; um casal judeu na faixa dos 20 anos foi espancado por 5 homens em Villeurbanne, França. A mulher estava grávida; uma escola judaica foi arrombada e destruída em Sarcelles, França. Isto foi somente na semana passada.

Então eu clamo a você, seja você um companheiro judeu, um amigo, ou simplesmente uma pessoa com a capacidade e desejo de distinguir entre decência e depravação, a fazer, pelo menos, estas três coisas simples:

Primeiro, se importar o suficiente para se manter informado. Não deixe nunca você ser iludido em pensar que esta luta não é sua. Eu lembro a você o que o pastor Neimoller disse na 2a Guerra Mundial: ‘Primeiro eles vieram para os
comunistas, e eu não me manifestei porque eu não era comunista. Depois eles vieram para os judeus, e eu não me manifestei porque eu não era judeu. Então eles vieram para os católicos, e eu não me manifestei porque eu era
protestante. Então eles vieram para mim, e àquela altura não tinha sobrado ninguém para se manifestar por mim.’

Segundo, boicote a França e produtos franceses. Somente os países árabes são mais toxicamente anti-semitas e, diferentemente deles, a França exporta mais do que petróleo e ódio. Então boicote os vinhos e perfumes deles. Boicote suas roupas e comestíveis. Boicote os seus filmes. Definitivamente, boicote sua terra. Se nós formos resolutos, nós poderemos exercer uma pressão significativa e, se há uma coisa que nós sabemos sobre os franceses, é que eles são como uma teia de aranha em um furacão quando têm que enfrentar uma pressão bem direcionada.

Terceiro, envie isto para a sua família, amigos, e para as pessoas com quem você trabalha. Pense em todas as pessoas de boa consciência que você conhece e faça com que eles saibam que você e as pessoas que lhe são caras precisam da ajuda deles.

O livro número 1 entre os mais vendidos na França é… ‘11 de Setembro: A Fraude Assustadora’ que questiona se algum avião teria realmente atingido o Pentágono.

Por favor, passe isto adiante. Não deixe a história se repetir. Obrigado pelo seu tempo e consideração.

Shalom shalom

Sophie”

 

P.S.: O Bernardo levantou um fato importante no twitter: “Igor, será mesmo? O que rola de e-mail falso… O email diz que aconteceu isso e aquilo, mas não cita fontes. Mais uma invenção.” Acho que, sendo verdade ou não, a mensagem que eu queria passar mesmo, vem a seguir.

Apesar do que o texto propõe, eu particularmente não acredito que um “embargo” econômico à França vá surtir o efeito que se espera. Temos que lembrar que nem toda a população francesa é anti-semita. Uma generalização dessa forma seria assinar um atestado de burrice e incompetência. O que, na minha opinião, não pode deixar de acontecer, é esse tipo de diálogo que a internet possibilita. É mostrar o que está acontecendo, gerar discussões, fazer as pessoas pensarem e perceberem o que realmente está acontecendo.

(In)Felizmente, essa facilidade de discurso é característica da internet. E nós sabemos que não é toda a população mundial que possui acesso à ela. Portanto, se você tiver a possibilidade de levar essa discussão para o mundo offline, por favor o faça.

Não estou pedindo que você levante a bandeira de Israel, ou do judaísmo em sí. Se quer levantar alguma bandeira e lutar por ela, defenda a idéia de uma co-existência pacífica e de respeito e amor entre os seres humanos. Lembre-os que somos todos da mesma espécie, e que a sobrevivência de um é tão importante quanto a sobrevivência de todos nós.

Addendum: A Rebéca escreveu no Dah Nada Naum um post-reply à história desse e-mail. Uma vez que ela apontou mais para o lado econômico da história, vale a pena dar uma lida pra gente ficar mais esperto e começar a peneirar as histórias que ouvimos e/ou lemos todos os dias na internet.

Engraçado que, eu sou o que mais critica informação vinda da internet aqui na minha casa, mas mesmo assim a revolta foi tão grande que passou batida a veracidade do e-mail. O que não ainda tira a necessidade que eu sinto de discutirmos uma co-existência mais respeitosa e compreensiva entre os seres humanos.

Um comentário sobre “Anti-Semitismo Francês?

  1. quem está perpretando esses ataques? franceses étnicos ou de origem muçulmana? aliás esses ataques de fato ocorreram? são de fonte confiável? agora uma questão: existe algum motivo pra atacarem judeus? bem se forem franceses étnicos poderiam tentar mesmo que de maneira primitiva tomar de volta o controle do país que parece que agora é governado por um judeu, sarkozy, que diga-se de passagem disputou as eleições com segolene royal, mulher de françois hollande, judeu. não sei quanto ao poder da comunidade judaica na frança, mas pelo que ando lendo sobre o mesmo nos estados unidos que é gigante (isso porque não botamos a questão no Brasil), le país pode estar em muito maus lençóis.
    e se forem ataques efetuados em sua maioria por imigrantes muçulmanos, não teriam motivos? israel, por si só já é um bom motivo…
    existem tantos fatores obscuros sobre a preponderancia judaica nos paises ocidentais…!!!
    só para ter uma idéia, eu li não sei aonde que os judeus são metade dos cinquenta homens mais ricos dos estados unidos, 11% da elite estadounidense sendo que só representam 2,5% da população absoluta e que praticamente toda a mídia está nas mãos de diretores judeus, sem falar nos bancos
    até fatos de que o número de judeus mortos no holocausto foi muito menor que o exaustivamente anunciado, ou seja 6 milhoes
    outra dúvida, porque só os judeus receberam reparações sendo que tantos outros povos na europa perderam tambem milhoes de pessoas ?
    porque existem trocentos filmes sobre o sofrimento dos judeus na guerra e pouquissimos, pelo menos eu nunca vi, sobre outros povos?

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s