Dicas pro Reveillon das gatas? Trabalhamos!

A lindeza em forma de pessoa que atende pelo nome de Gabi Alvarenga pediu a minha ajuda (e de mais alguns barbados) para dar dicas pro vestuário de Reveillon das lindas que leem a Panela dela. Infelizmente foi vetada a minha primeira dica: “VÁ SEM ROUPA! \o/”. Parei então por alguns minutos e pensei qual roupa a garota que eu me apaixonaria estaria usando na noite de Reveillon.

Por sorte ou azar (ainda não decidi), o Reveillon aqui no Brasil cai no verão e, por esse e outros motivos, não vale a pena investir em nada muito pesado. O importante é passar uma imagem de leveza, de diversão, com bastante sorriso. Tem gente (homens e mulheres) que não gosta, mas eu acho o estilo “new-hippie” o ideal pra um Reveillon no país tropical.

Uma saia média (nem longa, nem muito curta – Reveillon não é época de piriguetagem), na altura do joelho, é legal. Lembre-se que tem que ser algo leve, bem solto, pra não passar aquela ideia de “escrava da roupa”, ok?

look01Camisetas de alcinhas são boas porque, se o calor estiver matando, ela ajuda a deixar as coisas mais refrescantes. E se bater uma brisa, um casaquinho (ou aquele gato que tava te encarando) ajuda a manter o calor do corpo. Sem falar que é verão e nada combina mais com essa estação do que pele. Tente mostrar partes do seu corpo, mas sem parecer vulgar. Ombros, costas, pescoço/nuca, são alguns locais chaves no corpo feminino (mas vocês já sabem disso, né?). Decotes são legais porque (eu imagino) também ajudam a refrescar. Uma fenda lateral, mostrando uma parte das costelas ou um decote nas costas às vezes tem um efeito até melhor do que no busto.

look02

No pé, uma sandália de dedo ou havaianas vão bem. Valem também aqueles sapatinhos fechados, sem salto. Desnecessário dizer que All Star (ou variações do mesmo estilo) é um tiro certeiro do cupido no coração deste rapaz, né?

Cor é um assunto delicado porque cada um quer vestir aquilo que deseja receber no próximo ano. Quem tá de olho na grana, veste amarelo. Se quer uma paixão avassaladora (diguidin, diguidin!), manda ver no vermelho. Se o coração tá precisando de carinho e amor, vai de rosinha… Mas, independente disso tudo, ir de branco não tem erro com os homens. Sabe aquela história do fetiche em “mulheres de branco”? Poisé, a mais pura verdade! Eu aposto que virada do ano e Skol Sensation são as festas com mais índice de homens desejando que chova, por m²!

Quanto ao cabelo, que a Gabi não pediu pra falar, mas eu acho super importante, segue meu conselho: trança e franja de ladinho. Pode me agradecer depois!

Depoi de enviar o e-mail eu fui lembrar de uma dica importantíssima. Como todo o visual que eu pensei foi baseado em uma virada na praia, as marquinhas de biquini devem ser exploradas à sua plenitude. Combinado? Smiley piscando

Se você é menina, acesse a Panela da Gabi e leia as outras dicas do que vestir pro Reveillon. Se você for homem, deixa lá seu comentário concordando ou não com a opinião dos rapazes. E, já que você ainda está por aqui, que tal comentar o que você achou das minhas dicas? Alegre

Sexy Disney Princess

Ainda no assunto Disney, não tem tópico melhor de discussão do que falar de suas princesas. Mesmo em forma de gárgulas, ou quando caminham pelo lado de lá da linha que divide a vida e a morte, elas conseguem permanecer sexy, e mexer com a imaginação do sexo masculino. Não é difícil entender o porquê, mas com essas imagens abaixo – desenhadas pelo artista J-Scott-Campbell – a coisa toda fica bem mais evidente. Após o jump você confere também algumas personagens que não são princesas da Disney, mas nem por isso eu iria deixá-las fora dessa lista, não é mesmo? Smiley piscando

Sleeping Beauty Little Mermaid 

The Beauty and the Beast 01 The Beauty and the Beast 02

Cinderella Snow White

Hino Nerd, à lá #nerdsfado

Continuando na vibe Katy Perry e #nerdsafado do post anterior, acabei de esbarrar nesse vídeo que… simplesmente é a melhor explicação em vídeo HD que alguém poderia ter dado pra minha famosa hashtag. Não tem como explicar, mas rola uma contextualização: vídeo feita pela Break Originals, com participações do sensacional Seth Green e do mestre Stan Lee. Assista – em 720p, por favor.

EMBED-Geek and Gamer Girls Song – Watch more free videos

Sério, cara. Eu nunca achei que um dia fosse achar sexy uma mina vestida de HAN SOLO. 😀

Katy Perry quer ver a sua (Pea)Cock

Outro dia eu baixei o cd novo da Katy Perry, o Teenage Dreams. Baixei pelo simples fato de que estava com a música o clipe de California Gurls na cabeça, e não parei de cantarolar o refrão durante todo o fim de semana. (“California girls, we’re unforgettable. Daisy Dukes, bikinis on top. Sun-kissed skin, so hot, we’ll melt your popsicle. Oooooh Oh Oooooh”). E eu fico aqui me perguntando por quê isso aconteceu…

 

(a sutileza foi mandada pra putaqueopariu!)Ok. Passadas as primeiras cinquenta vezes que ouvi a mesma música no repeat (“California girls, we’re undeniable. Fine, fresh, fierce, we got it on lock. West coast represent, now put your hands up. Oooooh Oh Oooooh”), resolvi seguir caminho ouvindo o resto do álbum. Muito não foi o meu espanto quando cheguei na música “Peacock”, e me deparei com a seguinte letra: “I wanna see your peacock, cock, cock | Your peacock, cock | Your peacock, cock, cock | Your peacock”

Quer dizer… Katy Perry, eu sei muito bem que você faz o joguinho de fucking tease. Mas daí a me esculachar de vez e jogar a real que quer ver o meu… o meu… o meu PAVÃOputz, isso ficou bem gay – o meu PINTO, assim, na cara dura?! Minha filha, de onde eu venho as coisas são mais sutis. E olha que, de onde eu venho, eu sou conhecido como #nerdsafado, hein?! 😛

Por fim, o cd deve ser até bom. Deve ser porque ainda não consegui passar das cinco primeiras músicas. Sempre rola aquela vergonha alheia quando chego na tal da “Peacock”, e então paro de escutar… E por algum motivo de erro no Live Writer – programa que uso pra postar – , não estou conseguindo dar um embed dos vídeos aqui no blog, então cliquem nos nomes para assistir o clipe de California Gurls e uma performance ao vivo de Peacock.